sexta-feira, 13 de junho de 2008

Poema à Amizade

A amizade torna os fardos mais leves
porque os divide pelo meio.
A amizade intensifica as alegrias,
elevando ao quadrado, na matemática do coração.
A amizade esvazia o sofrimento
porque a simples lembrança do amigo
acalma com jeito de bálsamo na ferida.
A amizade facilita as tarefas difíceis
porque a gente não as realiza sozinho:
são muitos cérebros a pensar e muitos braços a agir.
A amizade diminui distâncias.
Embora longe, o amigo é alguém perto de nós.
A amizade coloca música e poesia na banalidade do quotidiano.
A amizade é a doce canção da vida
e a poesia da eternidade.
O amigo é a outra metade da gente;
o lado claro e melhor.
Sempre que encontramos um amigo,
encontramos um pouco mais de nós mesmos.
O amigo revê, desvenda, conforta.
É uma porta sempre aberta em qualquer situação.
O amigo, na hora certa, é sol ao meio-dia,
estrela na escuridão.
O amigo é bússola e rota no oceano,
porto seguro na tribulação.
O amigo é o milagre do calor humano
que Deus opera num coração.
(desconheço a autoria)
Dedico a todos os amigos reais...virtuais...não consigo saber a diferença pq o meu coração é elástico e há um cantinho para cd um de vós com todo o meu carinho.
Beijinho e Bom fim de semana
Ana

6 comentários:

Alda disse...

Lindo Aninha!
Beijinho, e bom fim de semana.

Nela disse...

Obrigada, querida Ana.
Beijinhos

mari-lou disse...

Obrigado minha linda!
Beijinhos e bom fim de semana.

Loulou disse...

Brigada, querida.

Grande beijoca e bom domingo!

IsaLenca disse...

Bem giro o ursinho e o poema.
Bjs

Cinda disse...

Obrigada Aninha.
É verdade, já nem fazemos destinção entre os amigos virtuais e os reais. Por vezes os virtuais conseguem transmitir mais força que os reais.
Um beijo grande.